Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Podcast BomSenso #08 – Lei de Imigração – Passe Livre Pro Crime

Lei de Imigração, fronteiras abertas e uma horda de refugiados a caminho.

Francis Eliot recebe Aristides Gouvêa e Heleno Galantino para uma conversa sobre  as repercussões da lei que escancara nossas fronteiras e o que podemos esperar daqui pra frente.

 

OUÇA AQUI:

 

Entenda o que muda (resumo feito pela DW Brasil): 

Entre os princípios da lei, estão a garantia ao imigrante de condição de igualdade com os nacionais, inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade e acesso aos serviços públicos de saúde e educação, bem como registro da documentação que permite ingresso no mercado de trabalho e direito à previdência social.

Os imigrantes também poderão exercer cargo, emprego e função pública, conforme definido em edital, com exceção dos concursos reservados a brasileiros natos.

Vistos humanitários

Entre as principais mudanças introduzidas pela nova Lei de Migração estão a desburocratização do processo de regularização migratória e a institucionalização da política de vistos humanitários.

Atualmente, os vistos humanitários são provisórios e aplicados apenas a sírios e haitianos. A medida permite que pessoas em situação de risco possam chegar ao Brasil de maneira segura. E, quando chegarem, solicitarem refúgio ou outra forma de proteção humanitária internacional.

Combate à discriminação

A nova lei institui o repúdio à xenofobia e ao racismo e qualquer outra forma de discriminação como princípios da política migratória do país. O texto também garante aos migrantes o direito de participar de protestos e sindicatos.

A nova lei também amplia o acesso à Justiça e o direito de defesa dos migrantes.

Fim da criminalização da imigração

A nova lei também acaba com a criminalização por razões migratórias. Dessa maneira, nenhum migrante pode ser preso por estar em situação irregular.

O texto prevê anistia aos migrantes que já se encontram em território nacional.

 

No Comments Yet.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *