Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

O que esperar do governo Temer?

By Posted on No tags 0

Por Sam Sheepdog

Idealmente, nós sabemos o que desejamos ver de um governo Temer. Em primeiro lugar, melhoria na gestão pública. Isso passa por corte de gastos, diminuição da máquina pública, redução da burocracia sobre indivíduos e empresas, simplificação da tributação, diminuição da carga tributária, enfim, deu para entender a linha que seguimos. Liberalismo.

image
Na prática, é difícil imaginar que isso vá acontecer, pelo menos em grande escala.
Em primeiro lugar, porque o PMDB sempre foi o grande beneficiário da farta distribuição de cargos públicos promovida pelo PT. Com o poder em suas mãos, fica difícil imaginar que um partido tão segmentado e com uma grande quantidade de caciques vá aceitar uma máquina enxuta. Essas pessoas não querem um Estado eficiente, querem cargos.
Também não há notícias que o governo Temer vá buscar simplificar a vida dos empresários, diminuindo a burocracia e os tributos, aumentando a segurança jurídica dos investidores, internos e externos.
Igualmente, os programas sociais de uma forma geral vão continuar. Sequer há como esperar quaisquer grandes mudanças, porque podemos falar de forma generalizada que todo político é populista e ao invés de buscar criar empregos através da liberdade econômica, vai manter a caridade, ainda que possivelmente diminua uma coisa ou outra. Sequer se imagina que algum político brasileiro tenha coragem de fazer isso.
Pode-se esperar uma melhoria econômica? Sim, com certeza. Ainda que não se espere grande coisa do governo Temer, provavelmente o governo será menos hostil aos investidores, terá algumas melhoras pontuais na burocracia, já se fala em diminuição para 23 ministérios, além de alguns entes perderem esse status, como a Advocacia Geral da União, então de fato alguma melhora é esperada.
Uma questão que também se levanta é como será o governo provisório e o governo definitivo. Serão diferentes?
Uma vez aceito o processo de impeachment pelo Senado, a presidente Dilma é afastada e Michel Temer assume. Em até 180 dias, ela deve ser julgada pelo Senado, presidido pelo presidente do STF. Vamos assumir os dois fatos como consumados, apenas para manter o raciocínio. Ele irá montar seu governo buscando um equilíbrio entre mostrar serviço para o povo e para a economia, para ganhar a opinião pública, mas também não irá querer gastar seu capital político com os aliados, para tentar garantir o impeachment.
Após o afastamento definitivo, ele já não teria mais tanta necessidade de agradar a opinião pública, nem de manter tantos aliados de ocasião. Isso não quer dizer que ele vá abrir mão facilmente de qualquer uma dessas coisas, mas que ele não precisará mais se esforçar tanto para ter certeza de mantê-las.
Aí sim, o governo Temer mostraria sua verdadeira cara. Provavelmente não haverá um loteamento de cargos do mesmo nível atual, mas certamente ocorrerá. Até mesmo porque, repetimos, seu partido é o maior beneficiário do atual loteamento de cargos.
A quantidade de ministérios diminuirá? Sim, mas ainda poderia diminuir muito mais, 23 ainda é uma multidão.
A máquina pública será mais eficiente? O ambiente será mais amigável a empresários, diminuindo a burocracia e as incertezas e gastos inúteis de ordem trabalhista e tributária?
Por isso defender e difundir o liberalismo é importante. Porque a intenção final não é derrubar o PT ou a Dilma. A intenção é ter um Estado mais enxuto, muito eficiente nas atividades que um Estado deve performar, mas que não interfira na vida das pessoas. Que permita que a economia se desenvolva livremente, gerando riqueza e empregos.