Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

O FIM DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL

A nova “reforma curricular” do Ministério da Educação decidiu abolir das escolas o ensino da história grega, romana e européia em geral. A partir de agora, seus filhos só aprenderão história africana e indígena, se depender do governo do PT.

Afinal, qual a importância de um jovem aprender filosofia grega, cultura romana (que deu origem a todas as culturas ocidentais, além do Direito como o conhecemos, cujas bases morais encontram raízes na moral judaico-cristã), Iluminismo, Revolução Francesa, Revolução Industrial, liberalismo, descobrimentos, colonização, a linda história da democracia dos EUA, etc.?

hqdefault

Nenhuma importância. Afinal, o Brasil não é um país miscigenado, com imigrantes de todos os cantos do mundo (Ásia, África, Oriente Médio e Europa).

Somos um país 100% CAFUZO – taí uma boa idéia pra uma camiseta politicamente correta.

E por sermos todos, sem exceção, bugreafrodescendentes, devemos esquecer a cultura opressora da sociedade ocidental, focando na história e nos avanços culturais de nossos ancestrais, que não criaram a penicilina e não possuem prêmios Nobel, mas que foram bons selvagens explorados por uma burguesia transsecular.

Que se danem Sócrates, Spinoza, Einstein, o Imperador Marco Aurélio, Goethe, Sêneca, Dante Alighieri, Miguel de Cervantes, Leonardo da Vinci e outros Zés Ruelas que pouco contribuíram para nosso avanço civilizatório.

Vejam, o principal obstáculo da esquerda para atingir a chamada “revolução cultural”, que visa à implantação do comunismo sanguinário, é justamente a civilização ocidental e seus VALORES. Somos A ÚLTIMA TRINCHEIRA.

Retirar o ensino da história e dos VALORES ocidentais das escolas é abrir as portas do inferno.

Já que a porta do Tríplex do capiroto está aberta (dizem que ele tem 9 dedos e usa barba), empurremos os últimos petistas para dentro, lacremos 13 cadeados na fechadura e nos livremos, de uma vez por toda, desta corja que só quer destruir o que três mil anos de história e evolução produziram.