Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Operação Triplo X repercute no litoral paulista e até em Hollywood

Romildo Perez – da redação local.

Deflagrada na manhã desta terça-feira, a 22ª Fase da Operação Lava Jato, denominada “Triplo X”, causou corre-corre em todo o litoral paulista e chegou até mesmo a preencher os noticiários noturnos de Los Angeles, Califórnia.

Essa etapa da operação tem por alvo investigar a origem do dinheiro empregado na compra de imóveis tríplex de luxo localizados na cidade do Guarujá. Segundo fontes da Polícia Federal e do Ministério da Justiça, não há qualquer relação partidária ou vinculação dos apartamentos com os escândalos de corrupção que consistem no objeto maior da operação Lava Jato.

“Não há vínculo algum entre uma coisa e outra. Todos os proprietários de apartamentos tríplex no litoral serão investigados. Estamos avaliando ainda se as investigações serão estendidas a todos que possuírem refrigeradores duplex em suas residências, mas somente aqueles de portas ‘side-by-side’. Proprietários de ‘frost free’ podem ficar despreocupados”, disse um agente que não quis se identificar.

Preocupado com os rumores de que o alvo final da investigação seria o ex-presidente, o Instituto Lula disse em nota: “o ex-presidente, tampouco qualquer de seus familiares, nunca tiveram (sic.) apartamento tríplex, geladeira duplex, nunca usaram Durex e muito menos comeram em pratos Duralex. Aqueles que espalharem esses boatos serão processados dentro do rigor da lei”.

Mesmo assim, a notícia provocou uma corrida às imobiliárias locais, que se assustaram com o número de pessoas buscando vender seus apartamentos, por valores de ocasião. Vestindo bermuda e uma camiseta escrita “Lula Lá”, das eleições de 1989, o sindicalista aposentado Cido Cachoeira disse: “Não tenho nada a esconder, mas nunca se sabe. Acho melhor vender logo para não sofrer constrangimento. Essa polícia é violenta e não escolhe entre bandido e inocente. Dei sorte. Consegui um comprador hoje mesmo e já entrei em contato com o pessoal do Panamá para ‘bater o contrato’ e mandar a papelada da offshore”.

A milhares de quilômetros de distância dali, a Triplo X foi destaque no noticiário noturno de Hollywood. Estatísticas do Netflix mostraram que o número de brasileiros que assistiram ao filme homônimo de 2002, estrelado por Vin Diesel, aumentou 849% nas últimas 24 horas. O número de novos assinantes nas últimas 24 horas subiu 34%.

Com tamanha repercussão, a Fox estuda reativar a franquia e já trabalha num roteiro a ser filmado no Brasil. “É uma oportunidade única”, disse o produtor Matthew Rodgers, que emendou: “pensávamos que a franquia estava extinta após o segundo filme com o Ice Cube. Vin fez falta. Foi como se pedíssemos o Will Smith e nos liberassem o Martin Lawrence. Estamos muito empolgados com essa história toda”.

Ocupado com as filmagens de Velozes e Furiosos XXVIII, Vin Diesel se manifestou via Twitter: “Me sinto honrado em ter meu trabalho divulgado pela polícia brasileira. Amo o Brasil: mulheres, festas, caipirinhas e carnaval. Nos vemos em breve”.

Indagada sobre a repercussão do caso, a cúpula do PT foi enfática: “a aquisição de imóveis no Brasil por empresas estrangeiras é algo permitida pela legislação, muito comum e corriqueira, e não pode ser tratada a priori como fraude. Trata-se de um novo abuso de autoridade por parte da Polícia Federal.” No tocante a Netflix e ao súbito aumento de assinantes, o Deputado Sibá Machado, falando em nome do partido, afirmou que “se trata de uma empresa estrangeira com estreitos laços com a CIA e que opera praticamente como uma ‘fora da lei’ no país. As receitas dela são pagas no exterior e não podemos suportar mais isso. Estamos avaliando as possibilidades do que pode ser feito, quem sabe até a proibição do serviço. Vamos para o pau”.